Swift World Brasil

Após o assassinato cruel do cidadão americano negro George Floyd, no dia 25 de Maio de 2020, o mundo todo se revoltou contra o policial que o sufocou e os outros 3 que ficaram apenas observando, sem intervir. Essa revolta vem de anos e anos de brutalidade policial contra cidadãos negros, não só nos Estados Unidos mas em vários outros países.

Estátuas de líderes escravocratas ao redor do mundo estão sendo derrubadas por cidadãos, protestos dentro e fora do ambiente virtual e muita movimentação de pessoas influentes estão dando corpo a uma fase de combate ao racismo que irá entrar para a história.

Taylor vem se posicionando a favor do movimento “Black Lives Matter” – em tradução livre “Vidas Negras Importam”. Seu primeiro tweet foi, de cara, contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Após Trump ameaçar os manifestantes com tiros caso começasse algum tipo vandalismo durantes os protestos. Taylor quebrou o silêncio e mandou essa mensagem para o político:

“Depois de alimentar o fogo da supremacia branca e racismo durante todo o seu mandato, você tem a audácia de fingir superioridade moral antes de ameaçar violência? ‘Quando o vandalismo começar os tiros também começarão’??? Nós vamos tirar você da presidência em Novembro.”

Depois disso, Swift explicou a importância dos americanos irem às urnas para terem suas vozes ouvidas. É importante lembrar que o voto nos Estados Unidos não é obrigatório, e, desde das eleições de 2016 (que elegeu Trump), a cantora vem chamando seus fãs, principalmente os mais jovens para votar.

Ela também recomendou um texto do ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, que fala sobre aproveitar o momento dos protestos e insatisfação com o sistema de justiça para fazer as mudanças necessárias para que esse tipo de crueldade policial deixe de acontecer. O texto está em inglês, mas vale a leitura! Clique aqui para conferir.

Taylor ainda adicionou o tweet:

“As injustiças raciais tem que estar enraizadas profundamente dentro dos governos estaduais e federais, e mudanças DEVEM ser feitas lá. Para que as políticas mudem, nós precisamos eleger pessoas que vão lutar contra a brutalidade policial e o racismo de todos os tipos.”

Estátuas ao chão

No dia 30 de Maio a estátua de Edward Carmack foi derrubada por protestantes em um ato na cidade de Nashville, Tennessee. Carmack era editor de jornal nas cidades de Nashville e Memphis no final dos anos 80. Existe uma história que ele escreveu um editorial incitando um linchamento de homens negros que estavam tentando estabelecer um mercado na vizinhança de Memphis, cidade do estado do Tennessee. Um grupo de pessoas se juntou para linchá-los. Edward os motivou.

Depois disso, Carmack se virou contra Ida B. Wells, uma jornalista negra que ficou conhecida nos movimentos dos direitos civis. Ida escreveu sobre os linchamentos em seu próprio jornal. Edward incitou então um linchamento contra ela que, por sorte, não estava na cidade. Então o grupo ateou fogo contra o jornal que ela trabalhava. Ida nunca mais voltou para Memphis depois disso.

Mais tarde Carmack se tornou senador no estado do Tennessee. Ele foi assassinado com um tiro dado pelo filho de um de seus rivais políticos e duas décadas depois, foi honrado com a estátua.

Após a queda do monumento, as autoridades do estado do Tennessee decidiram que iriam colocar uma estátua nova de Edward Carmack. Taylor ficou muito irritada, assim como todos nós ficaríamos:

“Como uma cidadã do Tennessee, me deixa enojada que existam monumentos em nosso estado que celebram figuras históricas racistas que fizeram coisas ruins. Edward Carmack e Nathan Bedford Forrest eram figuras NOJENTAS na história do nosso estado e deveriam ser tratados como tal.”

Depois explicou que Nathan Bedford Forrest foi um vendedor de escravos que agia de forma brutal, e o primeiro grande cérebro da Ku Klux Klan que durante a guerra civil massacrou dezenas de soldados da União de Soldados Negros em Memphis.

No segundo tweet da imagem ela diz: “A estátua dele ainda está de pé e dia 13 de Julho é o dia Nathan Bedford Forrest. Por causa da pressão social, o estado está tentando cancelar esse dia e os moradores do Tennessee podem não ter mais que ter estômago para aguentar esse dia. Dedos cruzados.”

Já no último tweet Taylor diz: “Derrubar estátuas não vai resolver séculos de opressão sistêmica, violência e ódio que pessoas negras tiveram que suportar mas pode nos deixar um passo mais próximos de fazer TODOS os moradores do Tennessee e visitantes se sentindo mais seguros, e não só os brancos.”

Ainda no mesmo dia que Taylor comentou sobre as estátuas, ela adicionou mais alguns tweets sobre o assunto:

“Quando você luta para honrar racistas, você mostra aos cidadãos negros do Tennessee e a todos seus aliados qual é a sua opinião, e continua esse ciclo de dor. Você não pode mudar a história, mas pelo menos isso você pode mudar.”

“Estou pedindo para a Capitol Commission e a Comissão Histórica do Tennessee para por favor considerar o quão doloroso seria o resultado de continuar lutando por esses monumentos.”

Juneteenth

“Nós precisamos mudar retroativamente o status das pessoas que perpetuaram atos cruéis que mantiveram os padrões de racismo de ‘heróis’ para ‘vilões’. E vilões não merecem estátuas.”

Alguns dias depois, Taylor contou o quanto os eventos que estão ocorrendo atualmente fizeram com que ela e sua família refletissem sobre o quanto era importante ser anti-racista e levantar a voz nos momentos de injustiças contra pessoas negras. Ela também disse que á partir de agora dará o dia 19 de Junho de folga para os seus funcionários em homenagem ao dia da liberdade, e que vai continuar se educando sobre a história que nos trouxe até os dias atuais.

Além disso ela postou um vídeo acompanhado de um texto sobre o dia 19 de Junho que você pode conferir clicando aqui.

A nova data comemorativa de 19 de Junho 1865 que é conhecida como “Juneteenth” foi o dia em que a última parte da população negra de Galveston, Texas recebeu a ordem de que eles estava oficialmente livres. Apesar da ordem da proclamação da emancipação de 1863, que tecnicamente acabou com a escravidão no papel, ainda existiam 250.000 pessoas escravizadas no Texas que ainda não sabiam que poderiam ser livres até o dia 19 de Junho de 1865. Assim nasceu “Juneteenth”.

Além de todos esses tweets que você pode conferir na íntegra no Twitter da cantora: @TaylorSwift13, ela postou uma imagem toda preta no dia 2 de Junho em sua conta do Instagram junto com milhares de pessoas para demonstrar o apoio ao movimento Black Liver Matter, assim como uma corrente de artistas e populares.

Nós também escrevemos em nossa conta do Instagram – se você ainda naõ segue a gente, aproveita o momento. @swiftworldbrasil – sobre todo o envolvimento de Taylor Swift no mundo da política americana. Para entender melhor toda essa história, clique aqui.

Não nos resta mais nada a não ser aplaudir Taylor por todas as suas palavra de apoio com uma causa tão urgente e tão importante em nossa sociedade. Também sabemos o quanto essa questão é tão urgente desde sempre no nosso país. Vamos nos atentar e entender as causas do movimento e apoiá-lo. Esse momento, como Taylor citou, além da importância de ir as urnas para que nossas vozes sejam ouvida, também é importante não ser apenas contra o racismo, mas sim anti-racistas.

design por jessica vieira & juan gouveia
programação por danielle cabral & jefferson souza
SWIFTWORLD.COM.BR © 2012 - 2019
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS