Swift World Brasil

Taylor Swift falou sobre as mudanças na indústria musical, seu papel nas transformações e como se sente em total controle da própria carreira em nova entrevista para o Music Week.

Para quem não se lembra, no ano passado Taylor deixou a gravadora com a qual trabalhou ao longo da carreira e lançou os seis primeiros álbuns, a Big Machine, para assinar contrato com a Universal Music através de acordo com a Republic Records. Nesse novo contrato, ela garantiu que todas as gravações master de seus trabalhos serão suas daqui para frente, assumindo o controle da carreira.

“Na minha situação anterior, haviam limites criativos, problemas que tivemos ao longo dos anos. Sempre me doei 100% aos projetos. Sempre entreguei mais do que o pedido, pensando que a generosidade seria recíproca. Mas acabei recebendo essa generosidade em uma nova situação, com uma nova gravadora que entende que eu mereço ser dona do que eu produzo,” explicou.

Com sete álbuns lançados, Taylor entende que possui uma plataforma enorme por ser uma das maiores artistas atualmente e que, por isso, tem responsabilidade e poder para defender artistas e criadores, grandes e pequenos. Principalmente quando o assunto é sobre interesses corporativos, dinheiro e streaming.

Quem não se lembra de quando a cantora boicotou o Spotify por três anos para defender seus ideais sobre direitos autorais e valorização do trabalho artístico? “Eu sou uma das únicas pessoas no mundo artístico que pode se posicionar sobre isso. Pessoas que estão lançando o quinto, sexto, sétimo álbum são aquelas que podem falar porque novos artistas, produtores e compositores precisam trabalhar. Eles precisam ser cativantes, disponíveis para as gravadoras e plataformas de streaming o tempo todo. É papel daqueles que já estão na indústria há algum tempo de se posicionarem,” reconheceu.

Na entrevista, a cantora ainda mencionou como a liberdade permite que cada artista trabalhe de um jeito diferente. Acostumada a lançar singles que fazem parte de discos, Taylor citou Beyoncé e Drake como referências de outro estilo de pensar a música. “É muito interessante ver planos diferentes de lançamento. Se você olhar para o que Drake fez e Beyoncé faz, artistas incríveis que criaram uma forma própria de divulgar o trabalho. Todos fazemos isso de forma diferente, o que é legal. Espero que no futuro os artistas tenham mais voz nas estratégias. Não devemos apenas criar a arte e entregá-la para um time.”

design por jessica vieira & juan gouveia
programação por danielle cabral & jefferson souza
SWIFTWORLD.COM.BR © 2012 - 2019
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS